Colheita de flores

Colheita de flores

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

A VIAGEM DE TREM

GIRASSÓIS
                                             tela não disponível

"Faz algum tempo atrás, lí em um livro, que comparava a vida com uma viagem de trem.
  A vida não é mais que uma viagem de trem:
repleto de embarques e desembarques, salpicado de acidentes, surpresas agradáveis em alguns embarques e profundos de tristezas em outros.
 Ao nascer subimos no trem e nos encontramos com algmas pessoas, as quais cremos que sempre estaram conosco nesta viagem: nossos pais.
  Lamentávelmente a verdade é outra.
  Eles desceram em alguma estação deixando-nos orfãos de seu carinho, amizade e sua companhia.
não obstante, isto não impede que subam outras pessoas que serão muito especiais para nós.
  Chegam nossos irmão, amigos e amores maravilhosos.
  Dessas pessoas que sobem a este trem, há também os que vem, apenas de passagem como um simples passeio.
  Outros que, encontram apenas tristezas nesta viagem.
  E haverá outros que, circulando pelo trem, estarão sempre prontos para ajudar a quem necessite.
  Muitas ao sair deixam uma saudade permanente.....
  Outras passam tão inadvertidamente que nem sequer, nos damos conta que desocuparam o assento.
  É curioso constatar que alguns passageiros, que nos são tão queridos se acomodam em vagões diferentes do nosso.
  Por isso, nos obrigam a fazer o trajeto separado deles.
  Desde logo, nada nos impede que durante a viagem, percorremos nosso vagão e chegamos a eles....
  Mas lamentavelmente, não podemos sentar a seu lado, pois haverá outra pessoa ocupando o assento.
  Não importa fazer a viagem desse modo:
Cheio de desafios, sonhos e fantasias, esperas e despedidas...
  Mas, jamais regressos.
 Então, façamos esta viagem da melhor maneira possível.
  Tratemos de relacionar-nos, bem com todos os passageiros, buscando em cada um o melhor deles.
  Recordemos sempre que em algum  momento do trajeto, eles poderam titubear e provavelmente poderemos entendê-los.....
  Já que nós tambem, muitas vezes titubearemos e haverá alguem que nos compreenderá.
  O grande mistério, enfim, é que não saberemos jamais em que estação desceremos, muito menos, quando desceram nossos companheiros, nem sequer quem está sentado ao nosso lado.
  Fico pensando, se quando deixar o trem, sentirei nostalgia.....
  Acredito que sim.
  Separar-me de alguns amigos que fiz na viagem, será muito doloroso.
  Deixar que meus filhos sigam sózinhos, será muito triste.
  Mas me alegra pensar que, em algum momento, chegaram  a estação principal, e terei  a  grande emoção de vê-los chegar com uma bagagem que não tinham antes de embarcarem.
  Me sentirei feliz, saber que colaborei para que suas bagagens crescessem.
  Isso é valioso.
  Amigo meu, esperamos que nossa estada no trem, seja tranquila, que tenha valido a pena.
  Esperamos que no momento de desembarcar, nosso acento vazio, deixe uma recordação boa, aos que permanecerem.
  E a tí que fazes parte do meu trem, te desejo
  FELIZ VIAGEM.