Colheita de flores

Colheita de flores

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO 2011

                                                     CAMPO DE FLORES VI
                                                    TELA   50 X 60CM  -  OST              


ANO NOVO

"Todo fim de ano, é a mesma coisa.
No dia 31 as pessoas são tomadas por uma emoção contagiante, que provoca muito mais intranquilidade, angustia e depressão do que alegria de viver e uma grande festa.
Espera-se que, ao transcorrer a noite do último dia do ano, o mundo renasça, trazendo melhores dias, cheios de paz.  Espera-se encontrar um novo amor,  arranjar aquele emprego, conseguir pagar aquelas dívidas.  Planejamentos  radicais  nos sugerem passar o passado a limpo. Expectativas muito altas carregam nos seus pacotes o peso da ansiedade.
Porque se deixar levar por um simples decreto de calendário e acreditar que, a partir de 1º de janeiro, as coisas deverão mudar?
Por que  escolher  o último dia do ano, como se fosse o último de nossa vida, prá fazer um verdadeiro balanço,  dos bons e maus momentos  vividos?
Por que nos dias das grandes festas as tristezas são lembradas com mais intensidade?  Porque não festejar as vitórias, mesmo que sejam poucas?
Meu Deus! quanta peninha  tem de sí mesmas as pessoas, com tendências a se sentirem vitimas do destino!
O revéillon é um dia só! ou melhor é uma noite só!
E, no entanto,  é capaz de causar tanto estrago na mente sofredora daqueles que têm  o costume de rever o lado ruim do passado.
Você dorme num dia e, se estiver vivo, acordará no outro como acontece todos os dias  e verá que tudo continuará com antes. È a rotina.
Se você tivér equilibrio emocional, repare que aquela imagem que está lá fora, na sua frente, continua lá .
Aquele sol  brilhante se abriu, como sempre se abre nos dias ensolarados; a chuva continua a cair, se assim tiver que ser, nos dias chuvosos de verão.
O que mudou? você mudou?
Em qualquer dia do ano surge um "novo amanhecer" e com ele chances de uma nova conquista.
Precisamos praticar a mudança de hábitos.  Todas as manhãs, ao abrirmos os olhos, devemos dar bom dia ao dia que nos é presenteado, pois ele poderá ser o dia da mudança.
Se não buscarmos as mudanças necessárias, tudo continuará como sempre. E não vai ser no dia 31, que a transformação se fará por força do calendário.
Já passeis muitos réveillons em festas, observando pessoas felizes, de "caras limpas" e de tantas outras de olhares tristes, sorrisos de retrato e com copo na mão.
Em muitas noites do dia 31, já dormi abraçada ao meu amor.
Em outras, "festejei",as noites preferindo abraçar o travesseiro.
E foi num dia qualquer do mês de maio, que escolhi mudar de vida!  E foi aí que um "Ano Novo", chegou para mim!  Aconteceu antes.... ou será que foi depois?
Chega de fazer parte dessa imensa legião , que obedece às leis dos homens e segue os dogmas de uma sociedade que pensa em bloco.
O calendário é feito de folhas de papel.
O bom disso é que todos os dias podemos virar a página."
(Lou Micaldas/Anna Eliza Fürich)