Colheita de flores

Colheita de flores

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

MARIO QUINTANA

                                                                 JAPONESA
                                                       Pintura a óleo - tela 50 x 70cm
                                                                   VENDIDA
"Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada,
Serei um pouco do nada
ínvisivel, delicioso.

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério, amoroso,
Cidade do meu andar.
(Deste já tão longo andar!)

(Mário Quintana)



quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

MARIO QUINTANA


                                                              VENDIDA

 
OS POEMAS

Os poemas  são passáros que chegam
não se sabem de onde e pousam  
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles  alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não tem pouso,
nem porto;
alimentando-se um instante
em cada par de mãos e partem .
E olhas , então, essas tuas mão vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles, já estava em tí
  (Mario Quintana)